Decore a parte da casa onde toda a gente passa... o seu hall






PONTO DE ENTRADA, PONTO DE PARTIDA

Independentemente de ser grande ou pequeno, antes de começar a decorar um hall de entrada é importante saber que, enquanto ponto de passagem e de apoio, qual será a sua principal função? Quer um espaço chique e elegante onde pode exibir peças decorativas especiais? Ou prefere um hall prático e funcional com muita arrumação para os casacos, botas e mochilas das crianças? Para além disso, o resultado será ainda mais bem conseguido se aplicar, neste local, o mesmo estilo que tem no resto da casa, ou seja, se em cada metro quadrado de um apartamento predomina uma decoração contemporânea ou minimalista, então um hall de entrada clássico, com poltronas pesadas, uma mesa trabalhada e um espelho vintage pode impressionar, mas não vai combinar com o resto do ambiente. Como apresentação da casa, deixe que o hall de entrada seja um vislumbre do que está para vir.


PEÇAS-CHAVE

Escolhido o estilo, há que conferir ao hall de entrada uma personalidade muito própria. Como em qualquer outra divisão, também existem peças básicas para os primeiros metros quadrados da casa: mesa, banco, recipiente para colocar chaves e dinheiro, espelho, cabides, bengaleiro, suporte para guarda-chuvas, candeeiro, tapete, sapateira, etc. Pode ou não precisar de todos estes elementos, depende da funcionalidade e do ambiente que quer criar. O importante é não esquecer os acessórios, porque um hall de entrada fica ainda mais interessante com alguns apontamentos de cor e de design, seja em forma de têxteis, peças em vidro, aço ou estanho, iluminação, livros, relógios, plantas ou flores frescas. Acima de tudo, é fundamental que este espaço lhe diga “bem-vindo” ou “volte rápido” cada vez que mete a chave na porta.


IDEIAS SIMPLES

  • Um espelho num hall de entrada de pequena dimensão cria, de imediato, a ilusão de mais espaço.
  • Não descure a iluminação: seja com os candeeiros ou focos de tecto, apliques de parede, candeeiros de mesa e de pé ou até mesmo com velas. 
  • Uma só peça deslumbrante e original – cabide de parede ou bengaleiro, quadro ou outro elemento de arte, tapete ou espelho – é suficiente para transformar o seu simples hall de entrada num espaço espectacular.
  • Vista uma parede inteira com fotografias da família, amigos, viagens e momentos especiais… uma recordação para levar consigo sempre que sai e para alegrar os mais difíceis dos dias sempre que chega.
  • Uma sapateira bonita pode servir, simultaneamente, de mesa de apoio, para colocar o correio, as chaves e um candeeiro.
  • Não há nada mais aconchegante numa entrada do que um pequeno sofá ou poltrona, decorada com almofadas convidativas… o local perfeito para se descalçar no final de mais um dia.
  • Utilize um ou mais bancos para, além de criar um ambiente quente e confortável, servir de mesa e de lugares sentados – um dois-em-um original.
  • Este é o espaço perfeito para brincar com cores, padrões e texturas, até porque como é uma divisão onde se passa efectivamente pouco tempo, não há o risco de nos “cansarmos” do visual. 
  • Seja com uma tinta em tons vibrantes, cores monocromáticas ou em giz para escrever todos aqueles recados e lembretes. Em alternativa, experimente um papel de parede que dá nas vistas; ou então stencils e autocolantes engraçados. As paredes do seu hall reclamam a sua criatividade.
  • Preencha o espaço vazio debaixo da mesa ou consola com cestos em verga ou caixas revestidas a tecido para guardar correio, revistas, cachecóis e luvas; ou então pequenos ottomans ou poufs quadrados.
  • Se for uma necessidade, aproveite as paredes deste local para criar espaços de arrumação inteligentes: prateleiras, ganchos, cabides, pequenos armários.
  • Os espelhos também se querem pousados no chão para um impacto surpreendente e muito actual.
  • Não é obrigatório preencher o hall de entrada com uma consola ou outra mesa de médio porte – troque as voltas a este look tradicional e opte antes por uma estante, ou então uma mesa pequena e uma poltrona, acrescente um candeeiro de pé dramático ou uma enorme planta num vaso pintado à mão. Como vê, as possibilidades são mais que muitas.


Sem comentários:

Enviar um comentário