A mini-saia vai regressar em força na estação mais quente do ano. Sensuais, coloridas e irreverentes.



Podem ser de ´jeans´ ou de outro tecido mais leve, a verdade é que a mini-saia transmite sempre um toque de feminilidade.

Em declarações ao Diário dos Açores, Margarida Neves Pereira, da "Mag Events" e produtora de moda, realça que a "mini-saia é boa e recomenda-se", em que será a peça forte da estação Primavera/Verão, acrescentando que "no Verão passado já havia esta tendência, com diferentes estilos, nomeadamente vestidas por cima de calças, ou sozinhas". 

Margarida Pereira sublinha que a criatividade impera neste aspecto. 
As cores que vão predominar nas mini-saias são as tonalidades profundas, como vermelhos e amarelos, tons cítricos e cinza, ao lado do ouro e prata. 

O branco vai estar novamente em destaque e o preto vai mantém-se. 

Quanto aos tecidos, a preferência vai para as gangas que vão manter-se, à semelhança do ano anterior. 

"As colecções, no geral, são muito femininas com a reentrada da mini-saia e os anos 50 e 80 a influenciar o Verão", segundo Margarida Pereira. 

Estas décadas vão assim dar um "look" muito feminino devido às mini-saias de cintura baixa ou alta, conjugadas com tecidos leves, fluidos e delicados, como exemplifica Margarida Pereira. 

O uso de uma túnica "esvoaçante e brilhante" fica bem conjugado numa mini-saia.

Margarida Pereira opina que a grande fórmula da mulher para saber usar uma mini-saia assenta num profundo "conhecimento do seu próprio corpo e sentir-se bem na sua pele". 

"Como produto de moda é imperativo saber usá-la de acordo com a sua silhueta, porque temos que ter consciência do nosso corpo e adaptá-lo à mini-saia e, portanto, há um conjunto de pequenas especificidades que é necessário saber conjugar". 

Neste contexto, salienta que "depois basta saber adaptar as situações em que se depara a mulher".

A mini-saia segue forte, mas as opções até ao joelho vão igualmente ser comuns. 

O certo é que com a mini-saia reinventa-se e ganha-se novas personalidades entre as mulheres, mais ou menos românticas, consoante os gostos pessoais.

A mini-saia, ao longo dos tempos, tem sido muito usada como um instrumento de sedução. Recuando um pouco na história da invenção da mini-saia, Mary Quant criou um símbolo que iria acompanhar a juventude rebelde dos anos 60, ansiosa por chocar e mudar padrões de conduta.

A sua boutique, "Bazaar", fez história numa das artérias mais famosas de Londres, a King´s Road, no elegante bairro de Chelsea.

Depois de todas as revoluções, a mini-saia começou a ser adaptada pelas "alas" mais conservadoras da sociedade europeia e permanece hoje como uma peça essencial do vestuário feminino. 

Por isso mesmo, resta dizer que a mini-saia impõe-se, e as pernas mostram-se!


Sem comentários:

Enviar um comentário