Apesar de se verificar uma crescente preocupação com a saúde oral, esta continua a estar longe do desejável.


Não existe uma cultura de cuidados odontológicos em Portugal e a fraca comparticipação do Serviço Nacional de Saúde neste tipo de tratamentos não ajuda.

Mas, afinal, quais os principais problemas de saúde oral? Tudo começa com a formação da placa bacteriana nos dentes, junto às gengivas, “por acumulação de bactérias, componentes da saliva e resíduos alimentares”, observa Pedro Mesquita, médico dentista do Departamento de Medicina Dentária da Clínica Saúde Atlântica, no Porto. Explica-nos que, quando esta “película macia, de cor branco-amarelada,” não é removida através das “rotinas de higiene oral diária” torna-se progressivamente mais espessa e endurece, convertendo-se no resistente e inestético tártaro. Este “resulta da calcificação da placa bacteriana” e, no limite, pode originar problemas de saúde oral, como cáries dentárias e inflamação das gengivas.
Por isso, e antes que seja tarde, convém recorrer a uma consulta especializada para tratar da sua remoção, o que é feito em consultório, com instrumentos adequados. É um tratamento simples e indolor.

A cárie dentária é uma doença “causada pela desmineralização dos tecidos duros dos dentes – esmalte, dentina e cimento – devido à produção de ácidos pelas bactérias presentes na cavidade oral”. Somente um hábito mais ou menos regular de consultas da especialidade poderá evitar o pior, uma vez que este quadro clínico pode ser diagnosticado através de radiografia.

A gengivite é outro dos problemas de saúde oral. Menos falada, contudo não é menos comum. Trata-se de “uma inflamação das gengivas causada pela presença de placa bacteriana e/ou de tártaro”, explica Pedro Mesquita, esclarecendo que os sintomas mais comuns são as gengivas sensíveis, a dor e o sangramento.
Quando não tratado, o problema “pode evoluir para uma periodontite, sendo, nestes casos, afectado o ligamento periodontal e o osso alveolar, estruturas que suportam os dentes na cavidade oral”. O limite é a perda dos dentes.
Para além dos danos enumerados, estes problemas podem ser igualmente responsáveis por situações de halitose, isto é, o mau hálito.

A falta de hábitos de higiene oral, aliada ao consumo excessivo de determinados alimentos, de todos os factores, o que mais contribui para a cárie dentária e a inflamação das gengivas.

Os alimentos ricos em hidratos de carbono (açúcares) refinados, de acordo com o médico dentista, favorecem a formação de placa bacteriana, a produção de ácidos pelas bactérias e a “consequente desmineralização das estruturas dentárias. E a acidez dos alimentos e bebidas provoca directamente a desmineralização dos dentes”.

Pelo contrário, é importante apostar “em alimentos fibrosos”, por exemplo. Um dos mais benéficos, segundo o especialista, “é a maçã”, pois funciona em mais do que um campo simultaneamente, e em vários sentidos . “As maçãs promovem a limpeza mecânica dos dentes, justificando a crença popular de que devemos terminar uma refeição com uma maçã e não com um doce”, observa o especialista.

Quanto aos cuidados com os dentes e a boca, estes devem fazer parte do ritual diário e ir muito além de escovar os dentes duas vezes por dia, concordam os especialistas em Odontologia. O ideal é estabelecer um “programa de três passos fundamentais: escovar os dentes duas vezes por dia durante dois minutos, utilizar o fio dentário pelo menos uma vez ao dia e bochechar duas vezes por dia com um elixir durante 30 segundos”.
Sobre o terceiro passo, esclarece: “Ao contrário dos meios mecânicos, a formula líquida de um elixir é a única maneira de atingir todas as superfícies da cavidade oral, ter acesso a todos os locais onde habitualmente se escondem as bactérias.”

Agir rapidamente • A acidez e a desmineralização dos dentes pode ser combatida com dentífricos e elixires contendo flúor • O mau hálito é causada por problemas na cavidade oral. Uma boa higiene diária e a visita regular a um profissional de saúde pode conter o problema • A escovagem e a utilização do fio/fita dentária realizam uma limpeza mecânica dos dentes que se completa pela acção fisiológica de limpeza realizada pela língua e saliva.

fonte. máxima

Sem comentários:

Enviar um comentário