Decorar a casa pode ser uma autêntica aventura. Mas, encontrar objectos fora do vulgar, por forma a dar um novo look à casa , necessita de um projecto


Olha à sua volta e está farta de ver a mesma decoração de há 5 anos para cá. Tudo lhe parece velho, já sem beleza, cheio de recordações amargas, e com traços de melancolia. Por isso, nada melhor do que dar uma arrumada geral para dar uma nova roupagem e vida à sua casa.

Há que ter em conta que a forma como uma casa está decorada revela, até certo ponto, um pouco da sua personalidade. Mas, é necessário pensar também nos gostos dos restantes membros da sua família e ir ao encontro das suas necessidades. Na decoração da casa, como em tudo na vida, não se pode ser egoísta e pensar só em si. Deve escolher tudo para que possa contribuir com o máximo conforto aos seus, criando um espaço muito especial para que todos se sintam bem.

Uma casa não se começa a decorar sem ter um orçamento minimamente adequado àquilo que pretende.
Não mergulhe em voos muitos altos e não vá além das suas possibilidades, até porque o dinheiro em excesso nem sempre é sinónimo de conforto e beleza.
Dê uma vista de olhos em diversas lojas e não se concentre somente naquela ao lado da sua casa. Quem sabe, ao pesquisar um pouco mais, não encontra realmente aquilo que mais lhe convém?

Não procure coisas que não conservem em si o lado prático. De que adianta comprar um sofá bem moderno, se o conforto que ele oferece não é o melhor? Por isso, há que saber aliar o conforto com a beleza, a decoração com a harmonia e sentido prático.
Escolha coisas com as quais se sente bem e não se deixe levar por modas.
Por exemplo, a moda de uns determinados cortinados rapidamente passará e, mais tarde, vai querer comprar outros. O que significa que vai ter ainda mais despesas e mais trabalho!
Tente decidir-se por coisas que durem muito tempo e que você sabe que não vão maçá-la.
O importante é conseguir conservar por algum tempo a decoração da sua casa, pois se está sempre a mudar é sinal que as suas escolhas não forem as mais felizes e eficazes. Pondere bem as suas escolhas, seguindo os seus gostos pessoais e a sua ideia de conforto.

Pense bem na mudança que quer fazer na sua casa.
Tenha em conta as cores e materiais que quer utilizar, as texturas, dimensões, e a forma como todos se conjugam entre si.
A decoração de uma casa é como um cartão de visita que deve estar impecavelmente apresentável e condizer com os seus titulares.
Nada de misturar cores berrantes com texturas muito requintadas, ou comprar para a cozinha uns cortinados às bolas azuis quando os panos que tem na sua bancada são aos quadrados amarelos. É essencial ter a noção de estética bem apurada e de conjugação de ambientes!

Os móveis não devem ser demasiadamente grandes, mesmo que tenha ficado apaixonada por um desse género, caso a sua sala seja pequena.
Assim, daria a ideia que a sala é ainda mais pequena, e o mais certo era andar a bater nas coisas por falta de espaço. Não é isso que se pretende, e não é essa a concepção de bom gosto. Tente atribuir a maior luminosidade natural possível às divisões da sua casa e, para tal, terá que abdicar de cortinados escuros. À noite, para criar um maior aconchego, prefira os candeeiros de pé, parede ou de mesa em vez dos de tecto.

Uma decoração clássica, em vez de uma proveniente das últimas modas, tem sempre tendência a durar mais tempo: você não corre tanto o risco de se fartar e, se o mobiliário for realmente bom, pode durar muito tempo sem se estragar. Agora, trate de traçar um plano em relação àquilo que quer alterar na sua casa, certifique-se do seu orçamento, e deixe-se guiar pelo conforto e bom gosto!

fonte: mulher portuguesa

Sem comentários:

Enviar um comentário