Existem imensas razões para pensarmos que o Pai Natal não pode ser um homem. Detesto ser uma desmacha-prazeres neste aspecto, mas é preciso lidar com a realidade.


Senão vejamos:

O Natal é uma enorme, bem organizada festa, barulhenta e algo confusa, que implica relações sociais. Estão a ver um homem organizar tudo isso? É simplesmente impossível.

E depois, a maior parte deles só pensa em presentes natalícios na véspera de Natal. Uma vez no centro comercial ou supermercado, ficam muito admirados de apenas encontrarem à venda sabonetes perfumados, conjuntos de meias e gravatas a condizer e anéis de guardanapos nas prateleiras.

De certeza que se o Pai Natal fosse um homem, toda a gente iria acordar na manhã de Natal para deparar com um CD de música pimba como prenda, ainda dentro do saco da loja.

Outro problema para um Pai Natal masculino seria chegar ao local. Primeiro que tudo, não haveriam renas: estariam todas mortas a tiro, estripadas e empilhadas na parte traseira do trenó, com os olhos meio abertos e as armações já estariam a caminho do taxidermista.

Mesmo que o Pai Natal mantivesse as renas vivas, teria na mesma problemas de transporte, porque inevitavelmente se iria perder entre a neve e as nuvens e depois recusar-se-ia a parar e perguntar acerca do caminho correcto.

Outras razões porque o Pai Natal não pode ser um homem:
Os homens não sabem fazer embrulhos. Os homens preferiam morrer a serem vistos num fato de veludo vermelho.
Os homens sentiriam a sua masculinidade afectada por serem vistos perto de todos aqueles gnomos.
Os homens não respondem a cartas.Os homens não se interessam por meias, a menos que seja uma mulher que as traga calçadas.
Terem de fazer Ho, Ho, Ho iria prejudicar seriamente a sua capacidade de engatar mulheres.
Finalmente, serem responsáveis pela festa do Natal requer uma obrigação.

Outras personagens mitológicas podem perfeitamente ser homens, como o Cupido, que passa a vida a carregar com armas e a disparar de um lado para o outro, mas o Pai Natal? Nem em sonhos.

fonte: mulher portuguesa

2 comentários: