Substâncias a evitar durante a gravidez


A forma como o feto se desenvolve é o resultado de tudo o que é feito durante a gravidez. Tudo o que você comer, beber, fumar ou inalar passa para o sangue do bebé através da placenta.

Álcool 
O álcool ingerido durante a gravidez tem efeitos nocivos sobre o bebé. Uma vez que não se sabe qual o limite seguro para o seu consumo, a melhor forma de prevenir as consequências é evitá-lo de todo. Até o vinho e as cervejas sem álcool contêm aditivos e substâncias químicas prejudiciais à saúde do feto. 
Experimente substituir o álcool por sumos de fruta, batidos ou água, que certamente farão muito melhor à sua saúde e à saúde do seu bebé.


Tabaco 
Além de ser das substâncias que mais prejudicam a saúde do bebé, podendo provocar anomalias fetais, o tabaco aumenta substancialmente o risco de um aborto expontâneo, parto de nado morto ou morte súbita, uma vez que o bebé recebe menos oxigénio do que o necessário. 

Os filhos de mães fumadoras têm ainda mais probabilidades de nascer prematuramente e com pouco peso. Além disso, tendem a ser crianças ansiosas. A mulher deve deixar de fumar mesmo antes de ficar grávida, ou pelo menos reduzir significativamente o número de cigarros que fuma por dia. Deverá, igualmente, evitar o contacto com os outros fumadores, pois o fumo, mesmo passivo, também prejudica a saúde do bebé.


Café 
Beber café é um acto que faz parte do dia a dia de grande parte das pessoas. No entanto, este hábito pode prejudicar a saúde do feto. Alguns estudos revelam que beber mais de quatro bebidas que contêm cafeína por dia pode ter como consequências o aborto expontâneo, menor peso do recém-nascido, ou síndroma de morte súbita. Além disso, os bebés cujas mães ingeriram doses excessivas de cafeína têm tendência a nascer com sintomas de ansiedade. 

Porém, é importante não esquecer que a cafeína não se encontra apenas no café, mas também em colas, chás e chocolates sendo aconselhável que a grávida substitua estas bebidas por outras, por exemplo, água, sumos naturais e batidos.

Drogas 
O consumo de drogas está terminantemente “proibido” a grávidas, pois põe seriamente em risco a saúde do bebé.  Fumar marijuana é tão ou mais perigoso que fumar tabaco e fumar cocaína ou crack diminui a capacidade de as células fornecerem oxigénio ao bebé. 

Diversos estudos comprovam que os filhos de toxicodependentes nascem já também dependentes, com sintomas de abstinência.  Caso a grávida tenha problemas de drogas, deve consultar o médico, de modo a ser esclarecida sobre todas as consequências que a toxicodependência acarreta para o seu bebé.

fonte: bebeclix

Sem comentários:

Enviar um comentário